segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Big Brother, segurança e corrupção.

Recebi a visita de um amigo meu do interior. Líder comunitário, ex-militante do movimento estudantil, atualmente enfrentando corruptos da área de saúde pública; o rapaz é um típico batalhador das causas sociais. Reclamou que em Cascavel a prefeitura está introduzindo micro-câmeras de segurança distribuídas de tal modo que a vigilância recai toda sobre quem vem da favela para o centro. É um preconceito de classe já que trata como criminoso o indivíduo da periferia, da vila. Eu, porém, que já fui assaltado 5 vezes defendo o uso dessas câmeras de segurança. Inclusive dentro das salas de aula onde professores são agredidos e não conseguem juntar provas para pedir justiça.

Aliás, disse ao amigo que sou iluminista e quero todas as áreas ou o maior número possível delas, das que pertencem à esfera pública, publicizadas, isto é, iluminadas pelo foco das digitais (em tempo real de preferência). Defendo a partir de agora a instalação de câmeras não apenas nos chamados focos de violência, como ruas, escolas e etc mas, para começar, nos gabinetes de prefeitos, vereadores, governadores, presidente da república, o que for.

Assim, quero saber o que os senadores e deputados fazem nos seus gabinetes, preservada evidentemente sua toallete. Afinal não é justo que além de roubarem nosso dinheiro no atacado, ao contrário do batedor de carteiras da Rua XV (pobre varejista), ainda utilizem os prédios públicos para fecharem conchavos, ou as linhas telefônicas pagas com os nossos impostos para tratarem assuntos de interesse nacional como se fossem particulares.
Big Brother total

3 comentários:

Maciel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maciel disse...

Pode cre meu rapaz! a coisa anda mais podre do que imaginamos. Uma nova geração de alienados, pessoas sem noção, estão surgindo a cada momento. A delinquência começa em casa e na mídia principalmente... sendo assim sou a favor de uma censura pra barrar todo esse lixo que é gerado. Hj o adolescente liga o rádio e o que ouve? é música da dança sei lá do que de baixo nível... imagina o cara ouvindo isso por uns vinte anos... a cabeça dele vira um poço cheio de m.
To em cascavel agora, e a coisa aqui tá trash, não só na violência, é geral... cultura decadente, é so um exemplo do que acontece no país todo.
Andando por aqui vejo cada costume imbecil, final de semana de sol parece uma terra de ninguém... "seja livre e faça o que bem entender"...

idéias sobre pessimismo e metafísica do mundo disse...

Tens razão, meu filho, a coisa tá feia.

Postar um comentário